grip

Como escolher o grip ideal para sua raquete de tênis

Entenda os diferentes tipos de grip disponíveis no mercado

O cabo de uma raquete de tênis é coberto pelo cushion grip, fita fabricada em material durável, em geral de couro natural, mas varia conforme a marca e o modelo de cada raquete. Ele dá o acabamento na empunhadura da raquete.

Assim como falamos sobre a bola de tênis ou a corda ideal para sua raquete, hoje falaremos sobre os diferentes tipos de grip, suas características, um passo a passo para colocá-lo na raquete e, por fim, daremos dicas para melhorar seu aproveitamento e vida útil! 😉 Vamos lá?!

Overgrip

Para aumentar as propriedades da empunhadura, usa-se o overgrip, também chamado de over ou simplesmente grip. Uma película sintética colocada sobre o cushion grip com a finalidade principal de absorver o suor, aumentar a aderência e o conforto das mãos. O grip complementa nossa “pegada” na raquete.  Além das raquetes de tênis, ele pode ser usado nas raquetes de badminton, squash e outros esportes de raquete.

O uso do grip não altera muito significativamente o tamanho da empunhadura da raquete, quando colocado mais esticado. O que altera, na verdade, esse tamanho, é sua aplicação direta sobre o cabo de polietireno ou grafite, desprezando o cushion, hábito que alguns tenistas têm, como o Gustavo Kuerten, por exemplo. Nesse caso, a colocação correta é fundamental, pois colocar um grip mais ou menos esticado, com tarjas mais ou menos largas trará resultados diferentes, como menor conforto ou feeling.

Outro costume que alguns tenistas têm, que é ruim, é o uso de vários grips um em cima do outro. Isso interfere no balanço e peso da raquete, além de acabar com o formato do cabo. É comum um par ou trio de raquetes aparentemente iguais estarem diferentes por conta disso.

É importante salientar que o uso contínuo do overgrip não significa que o cushion não deva ser trocado. Deve-se trocá-lo mesmo que com menor frequência, principalmente para aqueles jogadores que transpiram demais nas mãos.

Conheça o sistema de gestão de torneios e rankings internos

Tipos de overgrip

Existem vários tipos de overgrip no mercado, produzidos por grandes marcas. Alguns são melhores para absorção ao suor pois têm menor aderência à mão, e outros melhores em aderência, mas com menor absorção do suor. Não se tem disponível um grip que dê as duas qualidades com igual perfeição. Por isso, é recomendável que o tenista sempre faça testes para saber, na prática, com qual melhor se adapta.

Os overgrips existentes no mercado podem ser agrupados em quatro famílias: Seguem-se suas principais características:

  1. Aqueles que são usados apenas como complemento, para evitar que o cushion estrague mais rápido, pois, os grips, têm, em geral, custo bem menor. A durabilidade e o custo de um overgrip chega a ser de 1/3 a 1/5 de um cushion grip. Os grips dessa família são intermediários, mais versáteis e genéricos e quase todas as suas características são medianas, ou seja, normalmente eles têm rendimento médio em espessura, durabilidade, absorção e aderência.
  2. grip-samprasOs que são usados para maximizar o efeito de absorver o suor. São, em geral, os que lembram um veludo e agem como se fossem uma toalha. Esses grips costumam durar menos por absorverem mais, por isso, devem ser trocados com maior frequência. O melhor exemplo dessa família é o Tourna grip, o famoso “grip do Sampras”, o que mais absorve suor, apesar de durar um pouco menos e não oferecer grande conforto.
  3. Os utilizados para alcançar o máximo de aderência pois, possuem películas que possibilitam que “grudem na mão”. São extremamente emborrachados, variam bastante, pois enquanto alguns deles são lisos, outros possuem ranhuras para maior tração ou orifícios para absorver o suor combinando com a aderência.
  4. Os overgrips para durabilidade normalmente são mais grossos e não costumam proporcionar absorção de suor ou aderência, mas oferecem bom custo-benefício. É importante salientar, que o ideal é não deixá-lo tempo demais na raquete, pois ele tem uma vida útil limitada, acabando com todos os benefícios que eles podem trazer. Não existe um tempo correto de troca, pois depende do grau de exigência do jogador e da frequência de jogos.

Como trocar um cushion e um overgrip

O processo de troca em ambos os casos é muito semelhante. Para troca do cushion são necessários um alicate de bico ou uma chave de fenda de ponta fina, uma tesoura e um grampeador (opcional). Já para a troca do overgrip é necessária apenas uma tesoura.

Segue o passo a passo para troca dos grips

  1. O primeiro passo é retirar o cushion ou o grip antigo. No caso do cushion, será necessário retirar também o grampo que segura o mesmo ao fundo da raquete. A superfície deve ficar limpa, sem resíduos ou cola.
  2. Se o cushion/grip a ser aplicado utiliza uma gola, esta deve ser passada pelo fundo e posicionada logo antes do coração da raquete. É bem mais fácil passar a gola pelo cabo antes de aplicar o novo cushion/grip.
  3. Com a raquete posicionada de cabeça para baixo, fixar o cushion/grip no fundo da raquete. Os destros devem fixá-lo de forma que o cushion/grip fique à direita do ponto de fixação; os canhotos, de forma que o cushion/grip fique a esquerda. Para fixação pode-se utilizar um grampo na base da raquete. Uma alternativa é a simples sobreposição. Pode-se fazer isso segurando a ponta com uma mão e dando uma volta completa com a outra de forma que o cushin/grip passe por cima de sua própria ponta. Há modelos que possuem um pequeno adesivo que é utilizado para a fixação na base da raquete.
  4. Segurando firmemente o cushion/grip com uma mão, a raquete deve ser girada lentamente com a outra fazendo uma sobreposição de aproximadamente 2mm. Os destros giram a raquete no sentido horário, os canhotos, no sentido anti-horário. A proteção traseira deve ir sendo retirada conforme o cushion/grip for sendo aplicado no cabo para evitar que ele cole em si mesmo.
  5. Ao se chegar ao topo do cabo deve-se traçar uma linha acompanhando a borda superior. Desenrolar, então, a ponta superior do cushion/grip, de forma que se possa ver a linha inteira. Cortar o excesso com a tesoura.
  6. Fixar o grip com a fita que acompanha o cushion/grip. Caso haja gola, deslize-a para baixo, por cima da fita.

Dicas para o melhor aproveitamento do seu cushiongrip e do seu overgrip:

  1. Nunca coloque um overgrip sobre um cushion grip danificado, ele terá uma vida útil bem menor.
  2. Nunca use o overgrip além do limite de sua vida útil, pois a raquete tenderá a “voar” da mão.
  3. O overgrip de cor clara fica feio no primeiro jogo.
  4. Se colocar o overgrip sobre um cushion grip úmido, ele terá vida curta.
  5. Não encoste o overgrip em roupas úmidas.

Como escolher o grip ideal para sua raquete de tênis
4 (80%)

Compartilhe este post:

Comentários