ranking de torneios

7 ideias para montar um ranking para seu circuito de torneios

Existem várias formas de montar o ranking de seu circuito de torneios

Seja no tênis, no squash, no badminton, no tênis de mesa ou em qualquer outro esporte de raquete, os modelos de ranking que apresentaremos aqui podem ser utilizados com relativa facilidade.

A criação e a boa manutenção do ranking são extremamente importantes. Ajudará a manter os jogadores conectados com você após o término do torneio e irá motivá-los a participar dos próximos.

Mostraremos aqui sete modelos bastante utilizados para que você possa considerar, tirar ideias e formatar a melhor solução para você. Os modelos são:

  • Ranking baseado em pontuação padrão
  • Ranking ATP
  • Ranking baseado em sua própria pontuação
  • Ranking estilo Grand Slam
  • Circuito das estações
  • Ranking interno misturado com torneios
  • Circuito regional/estadual

Não deixe também de baixar o nosso modelo de regulamento de circuito, onde você pode explicitar as regras de seu circuito e disponibilizar para os jogadores: Modelo de regulamento de circuito

Ranking baseado em pontuação padrão

Este modelo segue a mesma pontuação em todas as etapas do circuito. Abaixo um exemplo de pontuação para se utilizar nesses casos:

Exemplo de pontuação
Posição no torneio Pontos
Campeão 100
Vice-campeão 80
Semifinalista 60
Quartas de final 40
Oitavas de final 30
Rodada de 32 20
Rodada de 64 10
Rodada de 128 5
Derrota na primeira rodada 5
W.O. após a primeira rodada Pontuação da rodada anterior

Principal vantagem: É o modelo de mais fácil entendimento. Principal desvantagem: Você fica travado na mesma pontuação o ano todo. Caso um torneio dê muitas pessoas e outro poucas, eles não se diferenciarão um do outro na questão de pontuação.

Ranking ATP e/ou WTA

Seu circuito é constituído de várias etapas? Que tal criar vários tipos de torneios? Os torneios mais fortes do ano podem valer 1.000 pontos, os medianos 500 e os menores 250 ou 100, assim como nos torneios ATP.

ranking-atp

Principal vantagem: Dá um ar profissional ao seu circuito. Os jogadores terão um incentivo a mais para participar dos principais torneios. Principal desvantagem: Por valerem menos pontos, torneios que normalmente já são pequenos podem ter uma procura menor pelos jogadores.

Ranking com sua própria pontuação

Você pode criar o seu próprio esquema de pontuação. A cada torneio você pode escolher com base no número de participantes, por exemplo, quantos pontos cada jogador ganhará de acordo com sua colocação.

ranking-rakete

Principal vantagem: O organizador tem total liberdade para fazer o ranking da forma que melhor se adapta à sua realidade.

Principal desvantagem: Se não forem divulgadas as pontuações de cada etapa no início do ano, é possível que gere confusão e protestos dos jogadores sempre que o ranking for atualizado.

Ranking estilo Grand Slams

Modelo inspirado nos principais torneios de tênis do mundo. É composto por quatro etapas principais, sempre nas mesmas épocas dos quatro Grand Slams, Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open.

ranking-grand-slam

Principal vantagem: Quem não quer disputar um Grand Slam? Esses torneios têm um peso enorme no mundo do tênis e vão certamente estimular a competitividade entre os jogadores. Além disso, são torneios que todos conhecem, facilitando o entendimento do circuito.

Principal desvantagem: É um modelo engessado. Não faz sentido utilizar este modelo se não for realizado em exatamente quatro etapas ou se elas não acontecerem nas mesmas épocas dos torneios profissionais.

Circuito das Estações

Parecido com o modelo apresentado acima, este modelo é inspirado nas estações do ano, que também são quatro. Abra o ano com um torneio de verão, seguindo pelo de outono, de inverno e fechando com a primavera.

ranking-estacoes

Principal vantagem: Assim como os torneios Grand Slam, as estações do ano são conhecidas de todos, facilitando o entendimento do circuito. Esse modelo tem uma liberdade um pouco maior de trabalhar as datas dos torneios do que no modelo de Grand Slam. Principal desvantagem: Assim como no modelo de Grand Slam, tem que ser feito em exatamente quatro etapas por ano para fazer sentido.

Ranking interno misturado com torneios

Chamamos de ranking interno a competição baseada em desafios ao longo do ano. Basicamente, ao final de cada desafio, são acrescentados pontos no ranking, tanto para os vencedores quanto para os perdedores. É possível mesclar essa competição com torneios ao longo do ano. Pode ser estabelecida uma pontuação padrão para os torneios ou uma diferente a cada torneio. Assim que se encerra cada torneio, os pontos são acrescentados no ranking interno. Principal vantagem: É uma motivação grande para os jogadores do ranking interno participarem dos torneios. Também motiva quem não participa do ranking interno mas disputa o torneio a entrar também no ranking interno. Principal desvantagem: Nenhuma, na verdade. Você pode escolher qualquer um dos modelos acima para as pontuações do circuito que contarão para o ranking interno.

Circuito Regional/Estadual

Tem a possibilidade de reunir várias academias/clubes em um mesmo circuito? Então faça. É uma ótima ideia fortalecer esse meio. Os torneios com jogadores de diferentes academias e clubes ficam mais interessantes, mais competitivos e todo mundo sai ganhando. Nesse caso, a formação do ranking pode ser realizada de diversas formas, inclusive utilizando as ideias apresentadas acima. Um modelo que teve início em 2017 e vem funcionando muito bem é o da Federação Mineira de Tênis que, com a parceria da Rakete, promoveu um circuito estilo ATP. Os torneios em academias com mais quadras e em regiões com maiores possibilidades de grande volume de inscrições são considerados Torneios FMT 1.000 ou FMT 500. Já os torneios menores são considerados FMT 250 e FMT 100. Veja o ranking da 1ª classe aberta do Circuito Mineiro de Tênis como exemplo.

Dicas finais

Faça um torneio Master no final da temporada. Reuna os oito melhores jogadores de cada categoria, assim como é feito no ATP/WTA Finals. Participar do Master é algo que qualquer jogador em todo circuito quer. Pode ter certeza de que a participação dos jogadores nas etapas ao longo do ano será maior com essa possibilidade. Sabemos que este é um trabalho chato e complexo quando feito manualmente ou até mesmo com a ajuda do Excel. Para resolver este problema, sugerimos que utilize um sistema automatizado de gestão de torneios. Além de te ajudar na gestão de todas as etapas do torneio, você terá seus rankings automaticamente atualizados após cada torneio, em um clique 😉

7 ideias para montar um ranking para seu circuito de torneios
5 (100%)

Compartilhe este post:

Comentários